quarta-feira, 25 de maio de 2011

Então

Consorte já me disse que eu tenho a (péssima) mania de usar as coisas que as pessoas falam contra elas mesmas. 

Mas nem é isso. O caso é que eu presto atenção. Parece que não presto, mas presto. E sei que também parece que tenho memória curta. Mas não. Para certas coisas, não.

Então, cuidado, muito cuidado, com o que você fala perto de mim porque tenho faro para: (1) Mentiras e lorotas; (2) Contradições (sobretudo as subliminares); (3) Ironias dissimuladas.

Coisas que passam, em geral, batida para o mundo, para mim são a entrega do ouro.

E se a gente junta a isso a minha curiosidade e a minha mania de querer saber tudo, inclusive o que ninguém quem contar, já viu no que dá, né?

Pois é.
Já cansaram de me dizer e eu tô começando a acreditar: eu seria uma ótima advogada. Porque o espírito investigativo eu já tenho.

3 comentários:

  1. Tá na hora de mudar de ramo. O teu futuro é na polícia.
    Um abraço moça.

    ResponderExcluir
  2. Certo, mas teria saco pra enfrentar a maratona q é a prova da OAB? O grande monstro dos advogados?

    Bj.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir